engenharia elétrica é uma das profissões mais cotadas para o futuro energético do planeta e requisitadas do mercado atual

O profissional formado em Engenharia Elétrica é o responsável por ajudar a montar e gerenciar a distribuição da eletricidade em imóveis, indústrias e até grandes centros urbanos. E o trabalho do engenheiro eletricista se tornou fundamental dentro das indústrias, onde é responsável pela distribuição e economia de energia, que fazem as fábricas funcionarem.

O Engenheiro Eletricista entende de toda estrutura elétrica, desde circuitos eletrônicos simples até complexos, que necessitam de baixa ou alta tensão elétrica. O profissional também pode atuar em áreas como petrolíferas, indústrias de gás natural e biocombustíveis ou ainda na área de telecomunicações e no setor de energia renovável. 

Por que a Engenharia Elétrica é importante?

Em território brasileiro esse engenheiro está sendo cada vez mais procurado, porque o país tem uma grande e variada matriz energética. Além de um imenso potencial hidrelétrico, com os maiores rios do mundo em território nacional, o uso da energia solar está se espalhando, aproveitando dos incentivos do governo. 

O Brasil é referência na geração de energia de fontes renováveis, como a hidrelétrica, as usinas eólica e solar. A geração de energia pelo vento chega a 11,4% da produção de energia no Brasil. E com os períodos de seca vividos nos últimos anos, novas usinas começaram a operar para ajudar na geração de eletricidade, o que aumenta a segurança energética.

E com o crescimento das indústrias no país, a energia elétrica será mais necessária do que nunca. As empresas necessitam de profissionais que conheçam as técnicas e o gerenciamento de grandes circuitos eletroeletrônicos. Por isso, não faltam áreas de atuação para o profissional que queria atuar no setor.

Quanto ganha um Engenheiro Eletricista? 

O Engenheiro Eletricista pode se formar ganhando de R$ 5 mil a R$ 9 mil no geral. A média salarial para quem é formado em Engenharia Elétrica é de R$ 7,5 mil. A área para o profissional graduado está em constante crescimento.

No Brasil, tudo indica que o setor continuará crescendo e que a mão de obra desses engenheiros será cada vez mais recrutada. O país deve aumentar em mais de 50% a capacidade de geração de energia elétrica. Na área de televisão digital e internet, a demanda para novos engenheiros também é grande, da mesma maneira no setor de geração de energia a partir de fontes renováveis.

Onde o Engenheiro Eletricista pode trabalhar?

 
 
01

Automação

Com o avanço da automatização nas fábricas, o Engenheiro Eletricista é quem garante que máquinas, equipamentos e dispositivos de controle e automação industrial, comercial e predial funcionem sem problemas elétricos. Os circuitos que ajudam nos comandos autônomos precisam funcionar sem erros, e é o profissional da área quem ajuda a evitar falhas e melhorar o funcionamento das máquinas.
 
 
02

Energias renováveis

Com o uso de mais tecnologias e a necessidade de mais energia para usá-las, sem prejudicar o meio ambiente, as fontes alternativas e renováveis são as aliadas para diminuir os níveis de gás carbônico na atmosfera. O Engenheiro Eletricista desenvolve soluções para utilizar as novas fontes energéticas, planeja, instala e realiza a manutenção de sistemas, ainda faz a comercialização e a utilização de equipamentos para essa área.
 
 
03

Fornecimento de Energia Elétrica

O Engenheiro Eletricista também pode atuar em grandes usinas que alimentam cidades, estados e até países. O profissional é essencial em concessionárias ou subestações de energia elétrica, por automatizar setores de geração, transmissão e distribuição de eletricidade para grandes áreas.
 
 
04

Mobilidade Elétrica

O aumento de veículos elétricos no transporte exige profissionais que tenham conhecimento da montagem e manutenção de motocicletas, carros, ônibus e até caminhões recarregáveis por eletricidade. As montadoras procuram pessoas que consigam gerenciar sistemas de carregamento e operem redes de distribuição de energia para os veículos que não emitem gás carbônico na atmosfera.
 
 
05

Telecomunicações

No setor de telecomunicações, o Engenheiro Eletricista pode realizar o planejamento de sistemas de comunicações, gerenciar redes de comunicação de alta velocidade, atuar com princípios de comunicações digitais, telefonia e televisão digital.
 
 
06

Biomédica

Na saúde, o Engenheiro Eletricista é importante para gerenciar e garantir a qualidade do funcionamento de equipamentos que são utilizados para exames e tratamentos de diversas doenças. Em hospitais, o funcionamento dos equipamentos não pode parar por falhas, e o profissional da área de engenharia é quem pode evitar e corrigir problemas em pouco tempo.
 
 
07

Eletroeletrônica

O profissional graduado em Engenharia Elétrica também pode trabalhar com pequenos componentes eletrônicos. O engenheiro tem a capacidade de gerenciar e ajustar os equipamentos que demandam menor carga energética e até realizar o monitoramento para que funcionem sem falhas.
 
 
08

Projetos

O Engenheiro Eletricista pode realizar a gestão e o desenvolvimento desde projetos em grandes empresas, até residenciais para distribuição de energia elétrica. Muito requisitado no setor de tecnologia, em órgãos de regulamentação e construtoras.
 
 
09

Computação e programação

Os computadores exigem diversos circuitos elétricos para funcionar. Para que as máquinas operem sem problemas, o Engenheiro Eletricista pode desenvolver soluções de software e hardware que podem ser aplicadas tanto para o consumidor em geral como no setor elétrico.
 
 
07

Área acadêmica

O graduado em Engenharia Elétrica também pode seguir carreira dentro de outras instituições de Ensino Superior como professor ou pesquisador da área, desenvolvendo soluções e ensinando novos engenheiros para o mercado.

Quais as matérias da Engenharia Elétrica?

A grade do curso de Engenharia Elétrica no Inatel é muito prática, o estudante tem contato com projetos desde o primeiro período. Ele aprenderá todo o processo de sistemas que exigem eletricidade para operarem. São conceitos que variam de Algoritmos, Matemática, Física, Química, Computação, Circuitos Elétricos, Automação, Eletrônica Analógica, Eletrônica Digital e até mesmo Administração, Gestão de Projetos e Empreendedorismo. 

Por que estudar Engenharia Elétrica no Inatel?

Usina fotovoltaica do campus do Inatel
No Inatel, o Engenheiro Eletricista é preparado de maneira científica e técnica para atuar no mercado de trabalho. O profissional pode, até mesmo, se tornar empreendedor na área. A grade curricular é variada e compreende matérias gerais e específicas como eletrônica, eletromecânica, energia, eletrônica de potência, transmissão e distribuição de energia.
Na instituição, o aluno aprende a abordar sistemas elétricos aplicados na indústria e para fontes de energias renováveis. O Inatel conta com uma usina de geração de energia elétrica para o aprendizado prático dos estudantes. Ao longo do curso, parte da carga horária é prática, o que ajuda no aprendizado. A graduação em Engenharia Elétrica no Inatel tem nota máxima pelo Ministério da Educação.

Por que o Inatel é a melhor opção?

Durante a graduação, o aluno pode realizar atividades extracurriculares para ter uma renda extra tanto dentro do campus, como em uma das 150 empresas de tecnologia instaladas em Santa Rita do Sapucaí, cidade onde está localizado o Inatel. O Inatel conta com sua própria Incubadora de Empresa e um programa de Startups, que incentiva os alunos a colocarem suas ideias da faculdade em contato direto com o mercado. O curso é oferecido nos períodos integral e noturno e tem duração de cinco anos. Por ano, são disponibilizadas 90 vagas. O Inatel também conta com:

  • Infraestrutura de 75 mil m² de área
  • Mais de 40 ambientes de laboratórios tecnológicos
  • Biblioteca com mais de 1 milhão de títulos eletrônicos, além de extenso acervo físico
  • Incubadora de Empresas com espaço para mais de 20 projetos
  • Centro de competências para pesquisa científica e pesquisa aplicada,
  • Desenvolvimento experimental e inovação tecnológica
  • Amplo espaço poliesportivo Teatro Inatel, um dos mais modernos do sul de Minas Gerais
Estudante do Inatel na aula de física do curso de Engenharia Elétrica.
Estudante do Inatel na aula de física do curso de Engenharia Elétrica.

O Inatel tem bolsa de estudo?

O candidato a uma vaga no Inatel pode conseguir bolsas que chegam a até 100% do valor da mensalidade. Por meio do programa Sua Bolsa Inatel, cinco modalidades de descontos podem facilitar a entrada e formatura em uma faculdade de ponta. Desde de alongamento do prazo para pagar, além das muitas rendas que o Inatel oferece para os alunos durante a graduação.

O que cai na prova de vestibular do Inatel?

Para estudar no Inatel, é preciso fazer o vestibular para ingresso no curso de Engenharia Elétrica. A prova reúne conceitos de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira, Inglês, Física, Matemática e Redação. Confira todo o conteúdo cobrado nas provas e entre em contato com a equipe do vestibular para agendar uma visita e conhecer toda estrutura que aguarda por você.
Assessoria de Imprensa do Inatel
Assessoria de Comunicação e Marketing do Inatel