A pessoa formada na área ajuda a gerenciar a comunicação por meio da tecnologia

O Engenheiro de Telecomunicações é o profissional responsável por atuar na produção de sistemas de alta tecnologia e performance para interligar pessoas, empresas, cidades, estados e até países em todo o mundo. Por meio das telecomunicações, o profissional formado na área planeja e desenvolve equipamentos simples ou complexos que serão importantes para a sociedade.
Em quais áreas o Engenheiro de Telecomunicações atua?
Teste no laboratório de Engenharia de Telecomunicações do Inatel
 
 
01

Indústria de telecomunicações

O setor mais tradicional é a indústria que atua com base nas telecomunicações. O profissional formado pode projetar, instalar e operar equipamentos desenvolvidos em empresas multinacionais que desenvolvem projetos para aprimorar as comunicações de longa distância.
 
 
02

Provedores de internet

Com o avanço das telecomunicações, o aumento da demanda por conexões de alta velocidade incentivou empresas do segmento de internet, em diversas partes do mundo, a investirem em melhores produtos para empresas e para o uso doméstico. O surgimento do 5G e as pesquisas para a conexão 6G exigem, cada vez mais, profissionais aptos para o avanço da internet.
 
 
03

Operadoras de telecomunicações

As grandes empresas responsáveis por criar e distribuir conexões via cabos, antenas e satélites exigem engenheiros aptos a desenvolverem e monitorar sistemas que atuem de forma que tenham bom desempenho para o consumidor. O avanço das telecomunicações para áreas remotas e a maior velocidade das redes aumentam a demanda por profissionais da área.
 
 
04

Emissoras de rádio e TV

O surgimento e avanço das emissoras de rádio e TV em todo o mundo exigiu profissionais que viabilizassem a transmissão em ondas a longas distâncias. As telecomunicações são essenciais para a transmissão de informações a grandes grupos de pessoas. No Brasil, as emissoras que transmitem em amplitude modulada estão migrando para a frequência modulada, que tem melhor qualidade de áudio. No caso das TVs, o surgimento do sinal digital exigiu profissionais aptos para a transição do sistema analógico para o novo padrão.
 
 
05

Concessionárias de transmissão de energia

As concessionárias de transmissão de energia precisam conectar uma grande quantidade de dados em longas distâncias. As empresas atuam na distribuição de eletricidade para estados e até países inteiros. Por conta disso, a análise da situação da distribuição de energia precisa das telecomunicações para que o monitoramento do abastecimento seja assertivo.
 
 
06

Empresas de transporte

Para o transporte, as telecomunicações mostraram como a conexão por redes a longas distâncias se tornou imprescindível para que o sistema viário, aéreo e naval possam funcionar sem falhas. O Engenheiro de Telecomunicações pode atuar no desenvolvimento de plataformas e monitoramento de aplicações que possibilitam a comunicação de veículos, aeronaves e navios em diversas áreas do mundo.
 
 
07

Órgãos públicos

As empresas públicas de telecomunicações também exigem profissionais graduados na área. Os engenheiros ajudam órgãos públicos de telefonia, energia e abastecimento a funcionarem de forma correta. O engenheiro é quem possibilita o serviço de qualidade e sem problemas.
 
 
08

Setor industrial

As empresas públicas de telecomunicações também exigem profissionais graduados na área. Os engenheiros ajudam órgãos públicos de telefonia, energia e abastecimento a funcionarem de forma correta. O engenheiro é quem possibilita o serviço de qualidade e sem problemas.
 
 
09

Bancos e empresas de dados

A conectividade exige segurança. Nas redes, o profissional de telecomunicações precisa conhecer e monitorar todo o processo de conexão. Nos grandes bancos, a conectividade é essencial para que as transações aconteçam de forma rápida. Nas empresas de dados, o fluxo de informações também precisa ser ágil. Porém, para que tudo aconteça sem falhas, o engenheiro é quem monitora os equipamentos e dá o suporte necessário em caso de problemas.
 
 
10

Pesquisa e carreira acadêmica

O Engenheiro de Telecomunicações também pode atuar na pesquisa de novos produtos para a área. O profissional também pode atuar como professor em universidades, ensinando sobre a área para alunos de graduação e pós-graduação.

Quanto ganha um Engenheiro de Telecomunicações?

O que um engenheiro de telecomunicações estuda?
Laboratório de Internet das Coisas no Inatel

O Engenheiro de Telecomunicações pode ganhar até R$ 9,6 mil como profissional pleno em empresas de grande porte. Os altos salários indicam, ainda, a alta demanda por profissionais da área.

O que o Engenheiro de Telecomunicações estuda?

Durante a graduação, o aluno conhece diversos atributos da engenharia e das telecomunicações, desde a teoria até as disciplinas práticas. Dentre as matérias, estão:
  • Algoritmos e Estrutura de dados
  • Circuitos elétricos
  • Matemática, Álgebra e Geometria analítica
  • Física
  • Química e Ciências dos materiais
  • Eletrônica
  • Programação
  • Gestão de projetos
  • Sinais e Sistemas
  • Sistemas Microcontrolados e Microprocessados
  • Eletromagnetismo
  • Probabilidade e Processos estocásticos
  • Princípios de Comunicações Analógicas e Digitais
  • Redes de computadores
  • Controle de sistemas dinâmicos
  • Redes de telecomunicações
  • Linhas de Transmissão e Microondas
  • Eletrônica de radiofrequência
  • Antenas
  • Sistemas de comunicações ópticas e móveis

Como é o curso de Engenharia de Telecomunicações no Inatel?

O curso para o profissional da Engenharia de Telecomunicações no Inatel é realizado durante cinco anos nos períodos integral ou noturno. Por ano, são 250 vagas e os formados ganham o título de bacharel na área. Durante a graduação, o aluno tem a possibilidade de realizar estágio na área em uma das 150 empresas de tecnologia instaladas em Santa Rita do Sapucaí, cidade onde está localizado o Inatel.

A instituição conta com parcerias com grandes empresas de tecnologia no mercado. O aluno que estuda no Inatel tem a oportunidade de trabalhar em empresas como Ericsson, Intelbras, Datacom, Nokia, Huawei, além de startups que funcionam na incubadora de empresas da instituição, por meio do programa Inatel Startups.

Referência na área de Telecomunicações

O curso de Engenharia de Telecomunicações do Inatel foi o primeiro da área no Brasil. Há mais de 50 anos, mais de oito mil alunos ganharam diploma de graduação, que é referência na instituição e proporciona a participação em programas de intercâmbio em vários países.

O melhor curso do Brasil

O curso de Engenharia de Telecomunicações do Inatel é considerado o melhor do Brasil. O curso é o único em instituição de ensino privada, em todo o país, a ter cinco estrelas no Guia da Faculdade Estadão/Quero Educação.

O guia é divulgado todo ano e avalia a qualidade do projeto pedagógico, do corpo docente e da infraestrutura das instituições brasileiras. Na avaliação, são analisados mais de 10 mil professores universitários e 17 mil graduações que já tiveram pelo menos uma turma formada no país.

Engenharia de Telecomunicações do Inatel é a melhor do Brasil segundo o Estadão e a Quero Educação

Por que estudar Engenharia de Telecomunicações no Inatel?

No Inatel, os alunos convivem diariamente com mais de 500 especialistas em projetos de empresas importantes no setor das telecomunicações, como Ericsson, Huawei e Nokia. O instituto tem inúmeros projetos de iniciação científica e tecnológica, orientados por professores e pesquisadores capacitados, além de ter equipes de competição de Segurança Cibernética, de Redes de Comunicação de Dados e de competição de Satélites, que participam de torneios no Brasil e no exterior.

Quem estuda no Inatel não tem dificuldade em conseguir um emprego, por conta do excelente posicionamento da instituição nos cenários nacional e internacional, além da grande demanda de profissionais de tecnologia no mundo. A empregabilidade é grande desde o processo de estágio, onde os estudantes têm a possibilidade de aprender a teoria e a prática de forma simultânea na instituição. No Inatel, o estudante também encontra:

  • Infraestrutura de 75 mil m² de área
  • Mais de 40 ambientes de laboratórios tecnológicos
  • Biblioteca com mais de 1 milhão de títulos eletrônicos, além de extenso acervo físico
  • Incubadora de Empresas com espaço para mais de 20 projetos
  • Centro de competências para pesquisa científica e pesquisa aplicada,
    Desenvolvimento experimental e inovação tecnológica
  • Amplo espaço poliesportivo
  • Teatro Inatel, um dos mais modernos do sul de Minas Gerais
Alunos do curso de Engenharia de Telecomunicações no laboratório do Inatel
Alunos do curso de Engenharia de Telecomunicações no laboratório do Inatel

Onde está o Inatel?

O Inatel, inaugurado em 1965, está em Santa Rita do Sapucaí, município apaixonado por tecnologia, um polo de inovação brasileiro, com uma rica história na educação tecnológica. A cidade abriga a primeira Escola Técnica de Eletrônica da América Latina (ETE). 

Nos anos 1980, a cidade recebeu o título de Vale da Eletrônica, incentivada pelas primeiras empresas formadas por alunos e ex-alunos da Escola Técnica de Eletrônica e do Inatel. Hoje, a cidade conta com mais de 150 pequenas e médias empresas nas áreas de eletrônica, automação industrial, telecomunicações, software, eletromedicina, entre outras no ramo da engenharia.

O Inatel tem bolsa de estudo?

Para quem quer estudar no Inatel, mas precisa de apoio financeiro, é possível conseguir bolsas que chegam a até 100% do valor da mensalidade. Por meio do programa Sua Bolsa Inatel, é possível concorrer a uma das cinco modalidades de descontos que podem ajudar quem precisa de apoio socioeconômico para a graduação.

O que cai na prova de vestibular do Inatel?

Para estudar no curso de Engenharia de Computação no Inatel, é preciso fazer o vestibular. A prova reúne diversos conceitos de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira, Inglês, Física, Matemática e Redação. Confira todo o conteúdo cobrado nas provas e entre em contato com a equipe do vestibular para agendar uma visita e conhecer toda estrutura que aguarda por você.

Assessoria de Imprensa do Inatel
Assessoria de Comunicação e Marketing do Inatel