Plataforma dá acesso para deficientes auditivos acompanharem aulas remotas no Ensino Superior

Software de Startup formada por alunos do Inatel transcreve as falas do professor em tempo real e ajuda outros alunos

Software Aurem2 15Mai20Professor Egídio e Edpo, em aula remota com auxílio da plataforma Aurem

A suspensão das aulas alterou a rotina dos estudantes do ensino superior. Professores e alunos precisaram se adaptar, mas foi uma medida importante, pois a faculdade é um espaço onde o contato é inevitável. Por isso, desde o início do isolamento social, o Inatel passou a ministrar aulas remotas com os alunos e uma plataforma desenvolvida pela startup Aurem, residente no Programa de Incubação do Instituto, auxilia alunos com deficiência auditiva e até mesmo os ouvintes, a compreenderem melhor o conteúdo.

A realização das aulas não presenciais foi autorizada pelo Ministério da Educação (MEC) para evitar aglomerações, desta forma, a equipe docente do Inatel organizou aulas, slides e arquivos que são compartilhados com os alunos durante os encontros ao vivo. E a plataforma da Aurem, que já estava em teste nas salas presenciais, acabou sendo uma grande aliada neste período de distanciamento, principalmente para os que contavam com a leitura labial para assistirem as aulas.

O Professor Egidio Raimundo Neto lembra que foi convidado pela Aurem para testar o software quando as aulas aconteciam no Campus e que curiosamente no começo deste semestre o primeiro a interagir com a plataforma foi um aluno deficiente auditivo. “Foi uma experiência muito interessante poder conhecer as funcionalidades da plataforma presencialmente com um usuário que é público para a solução e ele apenas elogiou e deu retornos positivos” lembra o Professor. 

Com a chegada das aulas remotas, a mudança foi muito natural e, segundo o Professor Egídio, com o auxílio da Plataforma Aurem, tanto os estudantes ouvintes quanto aqueles com algum tipo de perda auditiva, conseguem acompanhar com mais eficiência em tempo real, com a disponibilidade ainda de um arquivo em PDF com todas as falas transcritas, salvo logo após o término da aula. 

A Aurem foi criada por alunos do Inatel e da Faculdade de Administração e Informática, as soluções trabalhadas pela empresa utilizam inteligência artificial com foco na acessibilidade, saúde e educação. A startup tem recebido destaque desde o processo de pré-incubação, quando seu sócio Bruno Candia, estudante de Engenharia de Controle e Automação, foi Premiado no programa Empreenda Santander na classificação Universitário em 2019. 

Inatel Software Aurem3Do ponto de vista do usuário e estudante de Tecnologia em Automação do Instituto, Edpo Donizete da Silva, a plataforma da Aurem o está salvando nas aulas, pois ele estava habituado a fazer leitura labial. “Durante as demonstrações (como slides e imagens), quando o professor não aparece, ficaria quase impossível de acompanhar” conta Edpo. Segundo o aluno, a legenda apresentada pelo software traduz muito bem o áudio e facilita a vida dos estudantes como ele que possuem deficiência e ou perda auditiva.

Edpo, aluno do Inatel que possui deficiência auditiva em aula com legendas 

A primeira experiência do Inatel com a plataforma em aulas não presenciais aconteceu antes da quarentena, em março deste ano, em um Seminário Online com várias temáticas ligadas à tecnologia, em que um dos inscritos afirmou ser surdo e que gostaria de participar das palestras ao vivo. “Assim que recebemos o contato, procuramos a startup pedindo apoio para o Seminário a fim de torná-lo acessível, a Aurem prontamente fez perguntas a respeito do estudante, se ele era letrado, por exemplo, nos apresentou e forneceu acesso a plataforma Genus, o que possibilitou usarmos o recurso de legendas nas transmissões ao vivo durante todo o Seminário” recorda Rosimara Salgado, do Núcleo de Educação a Distância.

Bruno Candia, graduando e CEO da Aurem enfatiza, “as pessoas que usaram nossa plataforma retornaram dizendo que se sentiram menos pressionadas ao saberem que há um deficiente auditivo assistindo a aula e que ele está conseguindo acompanhar o conteúdo” lembra o líder da startup. E Bruno completa, “neste momento que estamos vivendo, poder dar a mesma acessibilidade de um aluno ouvinte, para um com deficiência auditiva, é a grande vantagem que nós vislumbramos, inclusive, dois alunos manifestaram que preferiram a aula com auxílio da legenda, um deles ouvinte e o outro com perda auditiva.”

Com o fechamento das escolas, cerca de 1,5 bilhão de estudantes ficaram sem aulas presenciais em 160 países, segundo relatório do Banco Mundial. Muitas escolas têm aproveitado a situação para desenvolver metodologias novas e para o Inatel é a chance de colocar todo o empreendedorismo e a criatividade desenvolvidos no campus a favor de sua própria comunidade, pela acessibilidade de todos. “Apesar do Novo Coronavírus nos trazer tantos desafios, o aplicativo da Aurem tem ajudado demais todos os envolvidos, e é muito gratificante poder ajudar um aluno com um projeto de outro aluno. Essa rede de cooperação entre nossas startups e a academia contribui principalmente para incluir os deficientes, para que o processo de aprendizagem seja cada vez mais bem sucedido e não traumático” comemora o Professor Egídio, entusiasta da plataforma e da inclusão.

Para conhecer a plataforma, acesse o link: https://aurem.com.br/genus

@ Entre em contato

Instituto Nacional de Telecomunicações – Inatel

Campus em Santa Rita do Sapucaí - MG - Brasil

Av. João de Camargo, 510 - Centro - 37540-000

+55 (35) 3471 9200