Você está acessando nosso website pela primeira vez. Nosso site, objetivando permitir, particularmente, uma melhor interação com você, bem como para permitir funcionalidades para melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados, coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies. Para saber mais sobre a coleta de dados/informações e cookies que coletamos, acesse a nossa Política de Privacidade.

Aceitar Não aceitar

Para ver o formulário de contatos você aceita nossa Política de Privacidade.

Aceitar Não aceitar

Inatel, Exsto Labtronix e Omron realizam testes inéditos com 5G aplicado à Indústria 4.0

inatel testes robo 5G 1O Inatel, a Exsto Labtronix e a Omron se uniram para viabilizar testes inéditos com um robô autônomo conectado a uma rede 5G, utilizando o transceptor desenvolvido na instituição, como parte das pesquisas do Centro de Referência em Radiocomunicações – CRR. A iniciativa pioneira teve como intuito testar a compatibilidade da tecnologia 5G com algumas redes industriais e simular uma aplicação prática voltada para a Industria 4.0.

De acordo com o coordenador do curso de Engenharia de Controle e Automação do Inatel, professor Alexandre Baratella Lugli, ainda não existe no Brasil uma rede 5G disponível para esse tipo de aplicação, daí a importância dessa iniciativa. “Todo o controle do robô é feito pela parte de automação, por meio de sensores, mas o monitoramento foi todo feito utilizando a rede 5G. Então, usando a estrutura do CRR, aliada à nossa estrutura de Automação, conseguimos fazer esse teste de forma inédita, com a intenção de contribuir para o desenvolvimento da tecnologia no âmbito industrial”, explica.

Ainda segundo o professor, os diferenciais alcançados com o uso do 5G para controlar o robô são uma maior autonomia, uma maior distância possível de ser percorrida e, principalmente, um menor tempo de resposta. “A utilização da tecnologia também permite que o monitoramento e os comandos para o robô sejam feitos à distância, o que hoje em dia não é possível, uma vez que são utilizadas as redes wireless para esse tipo de aplicação”, destaca.

inatel testes robo 5G 2O engenheiro de vendas da Omron que acompanhou os testes, Fabrício Girundi, explica que um dos grandes gargalos hoje é fazer o monitoramento de um robô autônomo em tempo real. “Temos um grande desafio na indústria hoje que é a questão do alcance para trocar dados em uma rede sem fio. O wifi atende hoje, conseguimos enviar comandos ao robô por meio dele, mas se eu tiver uma área muito grande haverá falhas. Esses testes vão nos ajudar a entender como essa tecnologia pode melhorar a funcionalidade dos nossos produtos. Conseguiremos entender onde nosso produto se encaixa e em quais aplicações ele pode ser usado em uma rede 5G”, ressalta.

Crédito Foto: Gustavo Coelho, designer da Exsto Labtronix

O diretor de Educação e Tecnologia da Exsto Labtronix, Domingos Adriano, enfatiza que um dos casos de aplicação do 5G no ambiente industrial é exatamente a mobilidade, que fica bem prejudicada quando se usa o wifi ou outras tecnologias de comunicação existentes atualmente. “Esse teste teve a intenção de explorar a aplicabilidade das novas tecnologias, em particular testamos o cenário de Long Range, proposto pelo Inatel, que foi pensando inicialmente para áreas remotas, mas que tem aplicação na indústria, seja indústria pesada, ou mineração, em que as fábricas têm grandes dimensões”, revela.

Para ele, conseguir juntar todas essas partes, e a Exsto Labtronix trabalhando como um catalizador, no sentido de unir essas pontas, foi algo muito inovador. “Nós temos tido uma preocupação muito grande com o tema da Industria 4.0, onde conectividade é tão básico quanto energia elétrica. Então, é bem interessante poder fazer esses testes com algo bem novo, já vendo a aplicabilidade daquilo que, em breve, estará chegando na indústria”, concluiu.

Os testes também integraram o Projeto Brasil 6G, coordenado pelo Inatel e pela RNP, e que conta com a participação de várias instituições de ensino e pesquisa do país. A ideia é que eles sejam detalhados em artigos científicos e contribuam para o desenvolvimento das próximas gerações de comunicações móveis.

Inatel

Instituto Nacional de Telecomunicações – Inatel

Campus em Santa Rita do Sapucaí - MG - Brasil

Av. João de Camargo, 510 - Centro - 37540-000

+55 (35) 3471 9200