Projetos

Internet of Things

A Internet das Coisas (IoT, Internet of Things) se refere a interconexão digital de dispositivos eletrônicos por meio da Internet e uma rede de telecomunicações. A conexão entre esses aparelhos permite o controle remoto de suas funções e/ou o sensoriamento de aspectos naturais e humanos por meio de atuadores e sensores. Contudo, grande parte das aplicações IoT apresentam vulnerabilidades em segurança cibernética. Dentre elas, citamse interface web insegura, autenticação fraca ou insuficiente, rede insegura e ausência de criptografia. Além disso, as principais soluções IoT se baseiam em atuadores e sensores que seguem condições previamente estabelecidas e/ou a intervenção humana. Em outras palavras, apenas condições de automatização são criadas para IoT. Muitas das vezes, questões de cognição, previsão e tomada de decisão baseada em uma grande quantidade de dados não são embutidas nos projetos de IoT. Logo, os projetos de IoT em desenvolvimento pelo Laboratório CS&I visam embutir soluções que atendam as áreas de segurança cibernética e inteligência artificial. O conceito de IoT, aliado a segurança cibernética e inteligência artificial, oferece um vasto campo para inovações tecnológicas e sociais.

Projetos atuais

  • Sistema de controle não invasivo para carregadores de carros elétricos

    Alunos:
    • João Pedro Dias Antiquera
    • Danilo Vidal Ribeiro

    Orientadores:

    • Prof. Dr. Guilherme Pedro Aquino
    • Eng. MSc. Evandro César Vilas Boas
    Descrição: O Inatel (Instituto Nacional de Telecomunicações) foi recentemente contemplado com um carregador de carros elétricos, o qual será instalado no campus para uso geral de funcionários e alunos. Todavia, o carregador não dispõe de um sistema de gerência e monetização do consumo de energia elétrica. Desse modo, desenvolveu-se um controle não invasivo para monitoramento de consumo e monetização, que será integrado ao carregador. Em sua primeira versão, o controlador atendeu aos requisitos estabelecidos. Todavia, a solução não possui segurança em aspectos relacionados à proteção de dados ou identificação de fraudes no consumo. Logo, visa-se agregar ao projeto inicial aspectos de Blockchain, mais especificamente contratos inteligentes, para prover segurança cibernética e conceitos de aprendizado de máquina (machine learning) para proporcionar mecanismos de identificação de fraudes, por meio do monitoramento do padrão de consumo de energia elétrica.
     
  •  
  • Smart bike – Fase II

    Aluno(os):
    • Thamer Reis Leme

    Orientadores:

    • Prof. Dr. Guilherme Pedro Aquino
    • Eng. MSc. Evandro César Vilas Boas
    Descrição: O advento de aplicações em IoT tornou possível o desenvolvimento de aplicações e soluções práticas em diversas áreas. Dentre elas, encontra-se por exemplo modelos de negócios baseados no aluguel de bicicletas e/ou patinetes por meio da prática by your self. Nesse modelo, o usuário retira o veículo em plataformas espalhadas pela área urbana de uma cidade e se desloca ao seu destino, depositando-o em uma segunda plataforma. Utilizam-se aplicativos celulares que se comunicam com sistemas web para calcular e cobrar o valor do aluguel, dado determinado deslocamento. Com o intuito de desenvolver um sistema similar e que traga benefícios aos alunos e funcionários do Inatel, iniciou-se o projeto de um sistema para controle de acesso e monetização de locação de bicicletas. A princípio, essas bicicletas estariam dispostas em uma plataforma no campus do Inatel e poderiam ser utilizadas por alunos e funcionários para se deslocarem pela cidade de Santa Rita do Sapucaí. Outras plataformas, seriam implantadas em pontos estratégicos da cidade para a devida devolução. Em sua primeira versão, o projeto Smart bike concluiu as seguintes funcionalidades: sucesso na identificação do usuário, rastreamento de percurso e demonstração de rota ao usuário. Todavia, não possui segurança em aspectos relacionados à proteção de dados dos usuários. Logo, visa-se agregar ao projeto inicial aspectos de Blockchain e conceitos de aprendizado de máquina (machine learning) para prover segurança cibernética.
     
  •  
  • Smart House: aplicações IoT residenciais seguras e inteligentes

    Aluno(os):
    • Arielli Ajudarte da Conceição
    • Ana Clara dos Santos Rosa

    Orientadores:

    • Prof. Dr. Guilherme Pedro Aquino
    • Eng. MSc. Evandro César Vilas Boas
    Descrição: Em um ambiente residencial, a IoT proporciona o desenvolvimento de projetos de automação residencial, pelo qual diversos aparelhos eletrônicos são conectados à Internet e controlados remotamente por smartphones. Contudo, grande parte das aplicações IoT apresentam vulnerabilidades em segurança cibernética. Além disso, as principais soluções IoT se baseiam em atuadores e sensores que seguem condições previamente estabelecidas e/ou a intervenção humana. Em outras palavras, apenas condições de automatização são criadas para IoT. Muitas das vezes, questões de cognição, previsão e tomada de decisão baseada em uma grande quantidade de dados não são embutidas nos projetos de IoT. Logo, o objetivo deste trabalho é desenvolver aplicações residências baseadas em IoT, porém, embutindo soluções que atendam as áreas de segurança cibernética e inteligência artificial.
  •  
  • Sensor residencial para gases inflamáveis

    Aluno(os):
    • Thiago Carvalho de Almeida

    Orientador:

    • Prof. Carlos Alberto Ynoguti
    Descrição: A proposta consiste no desenvolvimento de uma solução IoT para detecção de concentração de gases inflamáveis em ambientes residências, com o intuito de diminuir acidentes causados por vazamento. Esse projeto é desenvolvido em parceria com a Pixel TI, uma empresa de tecnologia da informação focada em soluções sem fio e localizada em Santa Rita do Sapucaí.
  •  

Projetos concluídos

  • Controle de dispositivos residenciais

    Alunas:
    • Arielli Ajudarte da Conceição
    • Ana Clara dos Santos Rosa
    • Eliza Aparecida Crisóstomo Reis

    Orientador:

    • Prof. MSc Antônio Alves Ferreira Júnior
    Descrição: Desenvolveu-se um sistema para controle de dispositivos residenciais como lâmpadas, ar condicionado e cortinas. Esse sistema possui uma solução em hardware que utiliza sensores e atuadores para implementar as decisões condicionadas por meio de um software. A aplicação permite que o usuário controle os dispositivos por meio de comando de voz através de um smartphone.
     
  •  
  • Luminárias inteligentes para Smart Cities

    Aluno:
    • Nathan Ribeiro da Cunha Azevedo

    Orientador:

    • Prof. Carlos Alberto Ynoguti
    Descrição: Inicialmente estudou-se o mercado de iluminação pública. Posteriormente, desenvolveu-se um circuito de controle e medição para luminárias públicas LED utilizando o Smart Plug da Pixel Ti. Esse projeto foi desenvolvido em parceria com a Pixel TI, uma empresa de tecnologia da informação focada em soluções sem fio e localizada em Santa Rita do Sapucaí.
     
  •  
  • Sistema de sensoriamento de corrente elétrica utilizando IoT

    Alunos:
    • Ítalo Augusto de Sousa Tacca
    • João Pedro Dias Antiquera
    • Eliza Aparecida Crisóstomo Reis

    Orientador:

    • Prof. MSc Antônio Alves Ferreira Júnior
    Descrição: Desenvolveu-se um controle não invasivo para carregadores de carro elétrico que permite gerenciar e monetizar o consumo. A solução compreende uma aplicação IoT que coleta dados do sensor de corrente não invasivo, processando e enviando-os para armazenamento em uma plataforma online. Esse projeto alinhou-se com uma necessidade do Smart Campus do Inatel, que recentemente foi contemplado com um carregador de carros elétricos, o qual será instalado no campus para uso geral de funcionários e alunos.
     
  •  
  • Smart bike – Fase I

    Alunos:
    • Thamer Reis Leme
    • Yara Caroline Tavares Mendes
    • Pedro Henrique Carmo Piantino

    Orientador:

    • Prof. MSc Antônio Alves Ferreira Júnior
    Descrição: Visando projetar um sistema by your self para empréstimos de bicicletas, denominado Smart bike do Inatel, desenvolveu-se um sistema inicialmente capaz de proporcionar a identificação do usuário, rastreamento de percurso e demonstração de rota. Realizou-se a identificação do usuário por meio de leitor de RF. O rastreio de rota foi feito por meio de um módulo GPS. Logo, o sistema valida as informações do usuário e envia os dados de geolocalização para armazenamento em uma plataforma online, após processá-los.
     
  •  

Cyber Security

Segurança cibernética (cyber security) é o termo que designa o conjunto de meios e tecnologias que visam proteger programas, computadores, redes e dados de danos e invasões. Com o crescimento do número de dispositivos computacionais interconectados, há um aumento de riscos aos sistemas informatizados. Os ataques cibernéticos são responsáveis por sérias consequências à empresas, pessoas e países, por isso, é necessário o emprego de tecnologias e políticas de segurança apropriadas.

Projetos atuais:

  • Caderno de experimentos sobre Ferramentas de Análise de Vulnerabilidades

    Alunos:
    • Lucas de Souza Vaz
    • Luiz Fernando Fernandes Irineu
    • Matheus Braga Teixeira

    Orientador:

    • Esp. Francisco de Assis Silva do Carmo
    Descrição: O objetivo deste trabalho é gerar um caderno de experimentos práticos que pode ser utilizado nos laboratórios das disciplinas que abordem aspectos de segurança de redes e sistemas. Esses experimentos levarão em consideração a utilização de ferramentas para análise de vulnerabilidades, que serão instaladas dentro das dependências dos laboratórios. Por meio do caderno, professores, monitores e alunos poderão realizar experimentos de instalação, avaliação e sugestão de correção de vulnerabilidades para fins didáticos. Pretende-se utilizar distribuições open source das principais ferramentas de análise de vulnerabilidade difundidas na Internet. Dessa forma, o custo de implantação destes cenários dentro dos laboratórios será minimizado.
     
  • Elaboração de um framework com as orientações básicas para a adequação das instituições à LGPD

    Alunos:
    • Jamille de Cássia Alfredo Chagas
    • Nathália Dias de Oliveira Magalhães
    • Robélia Souza de Oliveria

    Orientador:

    • Prof. Dr. Guilherme Pedro Aquino
    Descrição: Visando a adequação das instituições à Lei Geral de Proteção de Dados, Lei nº 13.709/2018, esse trabalho tem o objetivo de desenvolver um framework com orientações básicas. Além disso, esse framework será utilizado nos laboratórios das matérias que abordem aspectos relacionados ao tema em questão. Esses experimentos levarão em consideração a utilização de ferramentas de tecnologia da informação e processos instalados dentro das dependências dos laboratórios. Dessa forma, professores, monitores e alunos poderão realizar experimentos de implantação, avaliação e adequação com a LGPD para fins didáticos, aumentando o conhecimento de todos envolvidos no processo de educação dos cursos de engenharias do Inatel.
     
  •  
  • Elaboração de sequência de testes de segurança cibernética para a adequação das instituições à LGPD

    Alunos:
    • Bruna Gabriella Baldoni de Almeida
    • Nayara Pereira Simões
    • Gabriel Henrique Barros Damasceno
    • Fructueux Farid Nougbognon Laleye

    Orientador:

    • Prof. Dr. Guilherme Pedro Aquino
    Descrição: Visando a adequação das instituições à Lei Geral de Proteção de Dados, Lei nº 13.709/2018, esse trabalho tem o objetivo de desenvolver uma sequência de testes de cyber segurança com orientações básicas. Além disso, esse framework será utilizado nos laboratórios das matérias que abordem aspectos relacionados ao tema em questão. Esses experimentos levarão em consideração a utilização de ferramentas de tecnologia da informação e processos instalados dentro das dependências dos laboratórios. Dessa forma, professores, monitores e alunos poderão realizar experimentos de implantação, avaliação e adequação com a LGPD para fins didáticos, aumentando o conhecimento de todos envolvidos no processo de educação dos cursos de engenharias do Inatel.
     
  •  
    [/yt_accordion]

    Projetos concluídos

    • Caderno de experimentos sobre sistema de monitoramento proativo de redes utilizando Python

      Aluno:
      • Fernando Batista de Souza

      Orientador:

      • Esp. Francisco de Assis Silva do Carmo
      Descrição: O objetivo deste projeto é gerar um caderno de experimentos práticos para uso nos laboratórios de disciplinas que abordem aspectos de segurança e gerência de redes. Esses experimentos serão elaborados com base em um sistema de monitoramento de redes/sistemas e uso de scripts em linguagem de programação Python. Os scripts serão utilizados para otimizar o monitoramento de forma proativa. Professores e alunos poderão utilizar o caderno para realizar experimentos de inclusão, avaliação, diagnóstico e correção de dispositivos integrantes de um sistema de redes e telecomunicações. Além disso, será possível avaliar as questões de segurança relacionadas à cada dispositivo para fins didáticos. Pretende-se utilizar distribuições open source das principais ferramentas de monitoramento já disponíveis e difundidas na Internet.
       
    • Uso da blockchain em problemas relacionados à Engenharia de Telecomunicações

      Alunos:
      • Murilo Dourado
      • Pedro Lopes de Oliveira
      • Alessandra Carolina Domiciano

      Orientador:

      • Prof. Dr. Guilherme Pedro Aquino
      Descrição: Desenvolveu-se um estudo preliminar sobre a utilização da blockchain em problemas relacionados à engenharia de telecomunicações. Criou-se um ambiente de testes para alguns destes problemas nas dependências do CS&I Lab no Inatel.
       
    •  
    • Caderno de experimentos práticos sobre Testes de Penetração (PenTest) para uso no laboratório de segurança de redes do Inatel

      Alunas:
      • Maria Tereza Yassin Rossi de Castro
      • Alessandra Carolina Domiciano

      Orientadores:

      • Prof. MSc. Guilherme Pedro Aquino
      • Esp. Francisco de Assis Silva do Carmo
      Descrição: Desenvolveu-se um caderno de experimentos práticos que será usado nos laboratórios de disciplinas que abordam aspectos de segurança de redes. Esses experimentos levaram em consideração a utilização das defesas mais difundidas para os sistemas instalados dentro das dependências dos laboratórios do Inatel.
       
    •  
    • Caderno de experimentos práticos sobre Firewall, IDS e IPS para uso no laboratório de segurança de redes do Inatel

      Alunos:
      • Iago Markes Moreira
      • Thomás Ferreira Pitarello
      • Nathália Dias de Oliveira Magalhães
      • Ítalo de Rezende
      • Alessandra Carolina Domiciano

      Orientadores:

      • Prof. MSc. Guilherme Pedro Aquino
      • Esp. Francisco de Assis Silva do Carmo
      Descrição: Desenvolveu-se um caderno de experimentos práticos que pode ser usado nos laboratórios de disciplinas que abordam aspectos de segurança de redes. Esses experimentos levaram em consideração a utilização de Firewalls, IDS e IPS instalados dentro das dependências dos laboratórios.
       
    •  

     

    Educação

    Os projetos de educação desenvolvidos pelo laboratório visam difundir e capacitar alunos de nível fundamental, médio e técnico em áreas correlatas à Engenharia de Telecomunicações. Para isso, desenvolvem-se minicursos, palestras, workshops, etc. de forma a incentivar o interesse pela engenharia e demonstrar a importância de Telecomunicações para a sociedade de forma interativa e prática. Tais atividades serão modularizadas e poderão ser aplicadas à comunidade em geral, desde professores e alunos de ensino médio e fundamental até à alunos de nível técnico que queiram aprofundar seus conhecimentos ou ter uma visão mais ampla dessa área.

    Projetos atuais

    • Caderno de desenvolvimento de aplicações IoT utilizando ESP8266 e MicroPython

      Alunos:
      • Fernando Fernandes Ramborger
      • Maria Fernanda Totti
      • Maysa Freire dos Santos

      Orientador:

      • Eng. MSc. Evandro César Vilas Boas
      Descrição: O desenvolvimento de projetos utilizando microcontroladores como os da família ATmega e o ESP8266 envolve o uso de linguagens de programação como C++. Todavia, é possível adaptar o microcontrolador ESP8266 para que a programação do hardware seja realizada em linguagem Python específica, denominada MicroPython. O MicroPython é uma versão condensada do Python 3 e embarcada em hardware. Logo, o objetivo deste trabalho é elaborar um caderno para o desenvolvimento de aplicações IoT utilizando o microcontrolador ESP8266 e a linguagem de programação Python. O caderno será utilizado para o desenvolvimento de cursos e minicurso, cujo objetivo é prover aprendizado e domínio das ferramentas de hardware, firmware e software. Além de disseminar o conhecimento em engenharia e desenvolvimento de aplicações IoT utilizando linguagem Python.
       
    •  

     

    Projetos concluídos

    • Transmissão multi-meios

      Alunos:
      • Nathália Dias de Oliveira Magalhães
      • Robélia Souza de Oliveira

      Orientador:

      • Prof. MSc. Guilherme Pedro Aquino
      Descrição: Desenvolve-se um projeto interativo que mostra as diversas formas de se transmitir um sinal usando meios diferentes. Basicamente, o projeto explora a transmissão de sinais via: interface aérea, pares de fios metálicos, fibra óptica, água e luz visível.
       
    •  

     

    @ Entre em contato

    Instituto Nacional de Telecomunicações – Inatel

    Campus em Santa Rita do Sapucaí - MG - Brasil

    Av. João de Camargo, 510 - Centro - 37540-000

    +55 (35) 3471 9200